Blogando e Aprendendo

Eu não vejo razão em fazer um blog se não for para ser lido. Ultimamente eu também não consigo imaginar alguém que tenha o que falar e gosta de escrever - e não tenha um blog.

Digo isso porque pela própria lógica pessoas escrevem para serem lidas, ou escreveriam todas naqueles diários fechados a cadeado. E para uma pessoa que viveu na era anterior ao computador e à internet o blog é a "máquina" mais perfeita já inventada para você divulgar o que pensa e cria.

Uma das leitoras, que se assina Pumpkin, escreveu um comentário muito gentil no meu post A Arte de Bloggar-2. E diz que, ao contrário do que eu sugiro, blogs pessoais podem ser muito interessantes. E levanta uma hipótese muito interessante: a de que um arqueólogo do futuro vai ter uma noção inédita do cotidiano de nossa época se conseguir ter acesso a esses milhões de blogs espalhados pelo mundo.

Comentários

Pumpkin disse…
Fiquei feliz por saber que não se chateou com a minha discordância e ainda achou interessante minha "tese". Ah, meu nome é Rachel Barbosa, Pumpkin é só o nick.
Abraços!
Guilherme Odri disse…
Dagô,

Realmente interessante a tese da Rachel. Infla de importância nossos diários virtuais... "Indiana Jones em Busca do Post Perdido"! Já imaginou?! Hahaha!

Falando em coisas escritas e perdidas, lembrei de uma de suas criações geniais: a novela do The Sims... Será que você ainda tem aqueles textos? Será que conseguimos arranjar em algum lugar? Poxa, eu era viciado naquilo... Demais mesmo!

Bom, a luta segue!

Abração!

Gui

Postagens mais visitadas