Mary (*1996 +2007)

Mary foi a SDR mais linda do mundo. SDR ("sem raça definida") é a sigla oficial para vira-latas. Ela tinha uma espécie de "rimel" permanente ao redor dos olhos. Depois descobri que esse "rímel" era um recurso transmitido geneticamente desde os lobos ancestrais, uma maneira de amenizar o clarão cegante da neve.

Nossa Mary era forte e impositiva como uma poderosa loba. Ao mesmo tempo, mimada como uma criança. Jamais agrediu ninguém, e ficava orgulhosa quando crianças muito pequenas se reuniam ao seu redor acariciando seus pelos curtos. Não latia alto, a não ser quando estava muito, muito feliz.

Morou em São Paulo a maior parte da vida, como um cachorro paulistano: com a melhor ração, mas cercada de carros, sem poder correr livre como seus ancestrais. Hoje eu me lembro das muitas vezes que passeei com ela, sendo puxado por aquela massa de músculos como um esquiador arrastado por uma lancha veloz.

Nos seus últimos anos Mary correu à vontade no grande sítio da Dora, que a adotou. Ali nossa cachorrinha de rímel teve todo o espaço para explorar, andar, fazer novas amizades, desenvolver por completo seus instintos territoriais. Infelizmente uma série de complicações alérgicas fizeram com que ela partisse antes do tempo.

Peço a Deus que acolha sua alma cheia de luz. E agradeço à Dora por ter cuidado dela em seus últimos anos entre nós.

Comentários

Ricardo Soares disse…
quem era a mary ?? onde ela vivia amigo dagô ??/ como eu não a conhecia ??? fiquei sensilizado com a sdr mary pois sou o feliz dono de mu , uma sdr linda tb... toda pretinha...meus pêsames pela mary... ela referenda a famosa frase francesa : "quanto mais conheço o homem mais eu amo o meu cão"... abs
ricardo
Silvia disse…
Lamento muito, sei o quanto se pode amar um animal!
ltmichelucci disse…
Ainda esses dias o Gui me contou sobre a Mary e eu perguntei qual tinha sido o destino dela...
Que triste que ela se foi, era mesmo uma cachorrinha linda!

Beijos,
Pri (a namorada do Gui)
Sinto muito.
Também perdi em junho um amigão boxer de o7 anos chamado Twister que eu considerava como um filho.
Se quiser conhece-lo visite o meu orkut.
J.Edgard
Eu também lamento muito. Eu sempre tive cachorros e quando eles partem fica um vazio enorme.

Uma coisa me chamou a atenção. Ela realmente tinha 21 anos? Puxa, para um cachorro ela viveu uma vida bastante plena! :)

Quisera os meus vivessem tanto assim.
Adriano Facioli disse…
"Cachorro tem uma qualidade: sabe pedir. E quem não sabe, passa fome ou fica sozinho. O olhar de um cachorro carente é o melhor modelo de sedução tácita. Estamos logo rendidos a fazer-lhe um carinho. E poucos seres humanos tem a mesma sorte dos cachorros: a de serem espontaneamente afagados. E tanto uma espécie quanto a outra precisa de carinho. Eles sabem pedir e receber. Nós, entre nós, não sabemos pedir e nem dar."

Em: "Cachorros e pessoas"
http://inquilinosdoalem.blogspot.com/2005/09/cachorros-e-pessoas.html
Olá, tudo bem? Vi seu post sobre a cadelinha Mary, e achei muito linda a imagem dela dando a patinha. Sou voluntária de uma organização que cuida de animais abandonados, e gostaria muito de usar a imagem da sua querida cachorrinha em um poster que faremos. Você me autoriza?

Grata;

Rita Barriles
Dagomir Marquezi disse…
Oi Rita. Fiquei muito orgulhoso com o pedido. Você podia por favor entrar em contato comigo no dagoblog@gmail.com?

Obrigado

d

Postagens mais visitadas