Minha Época

A Época me incluiu nos seus índices de colunistas. Quem quiser ler as colunas Nosso Tempo (sobre cultura pop) pode clicar em neste link aqui.

Comentários

Segadas Vianna disse…
Queria lhe dar os parabéns pelo artigo na Época, "Oscar Niemeyer, o rei do cimento". Caramba ! Pela primeira vez encontro alguém que não teve medo de dizer publicamente o que sempre pensei e tinha até vergonha de falar porque cada vez que se toca no nome de niemeyer parece que está se falando de algum ícone religioso ou um dogma , pois as pessoas só faltam linchar que fala mal da obra de Niemeyer. Com o voce , respeito o provecto senhor, mas discordo profundamente de sua visão política e acho a grande maioria de suas obras monumentos à feiúra e ao cimento.Os Cieps são um caixão quente e abafado, e feio, de cimento. O "disco voador" de Niterói não se integra àquela lindíssima paisagem de jeito algum ( parece estar sempre pronto a decolar). A Passarela do Samba...? Ah ... essa poderia ser totalmente demolida e reformulada ... feia , quente ( como não poderia deixar de ser em uma construção que abusa do cimento) e com aquele "M" que mais parece do Mac Donald's no final da apoteose. O Monumento a Juscelino...? Barbaridade...colocaram um dos maiores estimuladores do capitalismo tupiniquim da época "acomodado" dentro de uma foice comunista... . Respeito, a tal " influencia de Le Corbusier" ( também sou leigo), mas a grande verdade é. A arquitetura de Niemeyer é feia, anti tudo que é natural, nada prática, quente, e uma ode à indústria cimenteira. Caso fosse eu Antonio Ermírio de Moraes contratava imediatamente o vetusto comunista como garoto ( ou idoso) - propaganda da Votorantin...
parabéns , um fraterno abraço e convido-o, assim como seus leitores, a quando quiserem ter informações atualizadas sobre a área de segurança pública do Rio a conhecerem meu blog, o Falando a Verdade! ( http://falando-a-verdade.blogspot.com )
Nilmo disse…
Dagomir,bom 2008,só agora pude escrever sobre o comentário que vc fez à cerca das obras de Oscar Niemayer.Concordo contigo,sempre que expus opinião semelhante era visto como um "criminoso",acho aquelas estruturas de cimento armado uma coisa horrível,sem vida,feita pra adoradores de concreto.Sou nascido e criado em Niterói e me habituei na adolescência a admirar a obra da natureza que era símbolo da minha cidade - a Pedra de Itapuca-que foi substituída por aquele "troço" chamado MAC.
Eu torço para aquilo ser realmente um disco voador e alçe vôo para "aonde o homem jamais esteve".Um abraço
Piovesan disse…
Gostei do Texto sobre Niemeyer, gosto de alguns de seus projetos e não gosto de outros, o que é natural. Não é natural, ou não deveria ser penso eu, a idolatria dispensada.
Vejo-o apenas como um grande escultor de peças descomunais que, por acaso, também é arquiteto.
Seus projetos não são elaborados para servirem ao que deveriam, isso é deixado para segundo plano, o principal é reconhecer o artista.

Postagens mais visitadas