350 mil páginas


Eu nunca vou me esquecer daquela tarde de setembro de 1968. Eu estava na minha classe no Colégio Oswaldo Aranha quando uma equipe da editora Abril entrou e distribuiu a cada aluno um exemplar da primeira edição de uma revista chamada Veja. Foi um choque. O Brasil então ia ter uma revista parecida com a Time e a Newsweek?

Quinze anos depois eu era o crítico de cinema da Veja. E é com grande alegria que eu vejo que todas as edições da revista foram digitalizadas e colocadas à disposição na internet para quem quiser (no Acervo Digital Veja). São 350 mil páginas da revista cobrindo 40 anos de história. Além das matérias é uma delícia viajar pelas páginas de publicidade.

Para mim o acervo tem uma finalidade adicional, a de resgatar as páginas que eu escrevi para a revista quando fui seu funcionário no ano de 1983. Como esta (elogiosa!) resenha do filme Um Lobisomem Americano em Londres

Comentários

DoAssogue disse…
Meu amigo, deve ser uma viagem no tempo rever coisas escritas a tanto tempo.
Acabei de ler, e deve ser interessante ver agora que os dois filmes (Lobisomem e Flashdance) se tornaram meio que "clássicos" da cultura pop.
Se possível, leve ao pessoal da Veja os parabéns pela louvável iniciativa. Pode ser este o primeiro passo para uma nova era (sem exageros) de compartilhamento de informação!
Um abraço!

Postagens mais visitadas