Eu sou pedestre

Eu sou um pedestre voluntário. Gosto de andar, e olho sem inveja nenhuma quem está  aprisionado no seu carrão, querendo matar o motorista da frente, ouvindo rádios especializadas em trânsito.  

Ando de carro também, claro. Especialmente à noite. Mas quando tenho que sair, decido como vou me deslocar seguindo prioridades: 1) posso ir a pé? 2) Se não der para ir a pé, posso ir de transporte coletivo? Só então eu penso num carro (ou eventualmente num táxi).  

Isso não é ser "políticamente correto". É uma opção pessoal, que vem do meu prazer de andar. Felizmente é uma opção que tira mais um carro das ruas e ao mesmo tempo ajuda na minha saúde. Numa cidade como São Paulo, nós, pedestres, somos maioria. Nossa liberdade é a eterna vigilância. A qualquer momento podemos ter um criminoso do volante pela frente (ou pelos lados, ou por trás.) . E ele ainda provavelmente escapa impune do seu crime.  

Aos motoristas que respeitam sinal e param antes da faixa de pedestre, eu agradeço com um gesto qualquer. Quando estou dirigindo, sou um deles.  

Comentários

Jo Fevereiro disse…
É isso mesmo, Dagô! Começa como atitude individual, satisfação e bem estar pessoais, que irão refletir no coletivo. No uso do carro, da água, da energia, dos alimentos, etc...
Abração!
Diva Marquezi disse…
Agora, que ficou mais divertido com nossa "competição", lá isso ficou!

Postagens mais visitadas