Buza Ferraz (1950 - 2010)

Alguns atores passam pela tela. Outros ficam. Quando eu escrevi com Reinaldo Moraes e Mário Prata a novela Helena (rede Manchete, 1987), Buza Ferraz ficou. Ele se apegou ao seu personagem Tertuliano com fúria, e fazia de cada capítulo o último de sua carreira. "Tertuliano" era uma espécie de playboyzinho dos tempos de Dom Pedro II, e vivia criando truques para escapar da perseguição (imaginária) da Guarda Imperial. Buza era daqueles atores que aproveitavam cada segundo em cena para rechear seu personagem de significados. No último dia de gravação Buza deu uma carona no seu fusca aos três autores. Foi simpático, atencioso e engraçado até o fim. É triste saber que um cara como o Buza nos deixou (e a 5 filhos) tão cedo, aos 59 anos, na madrugada de domingo. Você pode saber mais sobre ele na Wikipedia e no IMDb.

Comentários

Conheci o Buza ao filmarmos O PAIS DOS TENENTES, de João Batista de Andrade, em 1987. Um grande companheiro que anos mais tarde iria acrescentar ao seu curriculo as funçoes de produtor e diretor de cinema, quando estreou ao lado de Luis Carlos Lacerda com a comédia FOR ALL.
Uma perda antes da hora.
Lidice-Bá disse…
Trabalhei com o Buza no mesmo filme que o Ricardo cita, O País dos Tenentes. Ele nunca soube da minha existência, porque eu era uma iniciante assistente de produção, e ele, um talentoso (e lindo!) ator. Que ele siga seu caminho em paz.

Postagens mais visitadas