5 estrelas do jornalismo por meia abóbora


Assinatura do New York Times para iPad: 1,42 reais por dia. Assinatura do TheDiary: R$0,28/dia. Exemplar da BusinessWeek: R$ 0,21. Edição semanal da Economist: R$ 4,96. Edição semanal da Newsweek: R$ 1,66.

Esses números foram calculados através de várias formas de assinatura e estão sujeito a erros. Mas não muito graves, acho. Temos aqui versões digitais de cinco estrelas do jornalismo mundial que dão uma despesa de R$ 20,06 por semana. Ou R$ 2,86 por dia. Com esse dinheiro você compra no super mercado uma garrafa de cerveja de 275ml. Ou um pacotinho de 50 gramas de queijo ralado. Ou meia abóbora tipo japonesa.

Os preços das publicações digitais brasileiras ainda não chegaram a esses níveis de preço. (Nem chegarão - é o "custo Brasil"). Mas tendem a diminuir cada vez mais. E um dia poderemos assinar várias publicações nacionais ao mesmo tempo, fortalecendo a imprensa. E tendo a chance de conhecer mais pontos de vista sobre cada assunto. Digitalização = democratização.


Comentários

O que acho um absurdo é que as revistas digitais da Abril custam mais que as respectivas versões impressas. E isso já vem desde bem antes de o dólar chegar a R$ 2.

E isso sem falar que o Estadão ou a Folha custam mais que os seus R$ 2,86 diários. Pode adicionar duas outras publicações com preços pequenininhos: Wired a R$ 3,34 por edição; e Sports Illustrated a R$ 1,20 por edição, embora essa última eu tenha de assinar a versão impressa para recebê-la no iPad, o que acaba por beneficiar um amigo meu que mora nos EUA: eu pago, ele recebe a impressa e eu a do iPad.
Dagomir Marquezi disse…
Pois é, Alexandre! Aqui temos esse "custo Brasil" (impostos, despesas trabalhistas, etc) mas também uma política editorial ainda voltada completamente para o papel. Aí é uma questão de mentalidade, de prioridade e de audácia.
Com uma realidade destas no Brasil, tenho certeza que o consumo de informação teria um aumento significativo.
ainda temos outra questão, precisamos de equipamentos, para consumir as edições digitais ( hj na sua maioria via tablets), e estes equipamentos também tem o efeito do "custo brasil".
Segundo Delfin Neto, "um povo informado e educado, se rebela contra o governo...Ele tinha razão.
Dagomir Marquezi disse…
Isso aí, "Linguarudo". Na minha opinião a digitalização da cultura e informação e a implantação em massa da internet seriam objetivos prioritários de um governo honesto.

Postagens mais visitadas